ATUALIZE-SE COM O IMB

Encontre nessa página notícias relevantes do meio jurídico

IMB promove o lançamento do livro “Cem Cartas”
Fonte: IMB / Foto: Divulgação
Data: 22/11/2021

O Instituto dos Magistrados do Brasil-IMB promoverá nesta quinta-feira, dia 25, das 16h30 às 18h, no auditório da Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro (Amaerj), o lançamento do livro “Cem Cartas Sem Censura”, de Elinei Winston Silva.

 

Segundo o autor Elinei Winston Silva, “o livro serve como algo do tipo ‘copiar colar’, ou seja, quem for escrever retira do texto a minha ideia e, sobre a mesma base, insere a sua ideia”. Ele conta como surgiu a obra:


– Quando decidi condensar em um livro um conjunto de cartas de minha autoria que, durante os anos de 2010 e 2020, o jornal O Globo publicou eu tinha em mente o seguinte: Explicitar as idiossincrasias às quais o cidadão do bem é submetido na atualidade; Demonstrar que para registrar, vale dizer, colocar no papel as nossas reclamações, não precisa ser nenhum escritor; Agradecer ao Jornal O Globo que sem me conhecer se dispôs a publicar as minhas cartas; Incentivar as pessoas a fazer uso da arma do cidadão de bem, ou seja, escrever para reclamar; Criar um livro com Cem diferentes tipos de cartas, versando sobre os mais variados assuntos, de forma que estas serviam de modelo para as pessoas que têm dificuldade de escrever, usar como base.


A obra é editada pela Lumen Juris Editora. O auditório é localizado dentro do prédio do Museu da Justiça do Rio de Janeiro (Rua Dom Manuel, 29 – sala 104, Centro, Rio). É necessário trazer comprovante de vacinação contra Covid-19, conforme está sendo exigido na entrada do prédio.

 

Perfil do Autor

 

O autor de “Cem Sartas Sem Censura” é Engenheiro Mecânico por formação acadêmica. Cursou de 1962 a 1966 a Escola de Engenharia da UERJ, ainda, na Rua Fonseca Teles, em São Cristóvão (Graduação). Cursou de 1974 a 1975, a Escola de Engenheiro da UFRJ, na Ilha do Fundão (Pós-graduação). Atuou como Professor Universitário, em nível de pós-graduação, nas seguintes Universidades: Santa Úrsula, Souza Marques, UERJ e UFRJ.


Profissionalmente, como Engenheiro, trabalhou em três grandes segmentos econômicos do país (foi petroleiro, de 1967 a 1979): Esso Brasileira de Petróleo, Petrobras Distribuidora, Petrobras Internacional. Foi eletricitário de 1979 a 1992, trabalhando na Eletrobras – Centrais Elétricas Brasileiras. Foi bancário/economiário de 1992 a 2008, na Caixa Econômica Federal. Por 12 anos foi Conselheiro do Conselho Regional de Engenheiros e Agronomia do Rio de Janeiro (CREA-RJ).

topo