ATUALIZE-SE COM O IMB

Encontre nessa página notícias relevantes do meio jurídico

Presidência do TJPE cria plataforma Gepro direcionada às metas e indicadores de 2º Grau
Fonte: TJPE / Foto: TJPE
Data: 16/10/2020

A plataforma Gestão de Processos (Gepro), lançada nesta terça-feira, dia 13, foi desenvolvida pela Assessoria de Tecnologia da Informação da Presidência, atendendo ao pedido do Presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) e Associado do Instituto dos Magistrados do Brasil-IMB, Desembargador Fernando Cerqueira. O Magistrado vislumbrou a necessidade de um sistema gerencial voltado para o 2º Grau, que pudesse consolidar em uma interface única os dados do acervo processual das unidades, tanto dos sistemas Judwin quanto do Processo Judicial Eletrônico (PJe). Isso já acontece de forma similar nas varas de 1º Grau do Poder Judiciário de Pernambuco, que utilizam o Sistema Sicor a fim de obter os dados processuais e fazer a gestão das unidades.

 

Auxiliar na gestão processual dos gabinetes dos Desembargadores do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), órgão de 2º Grau, possibilitando um acompanhamento mais efetivo, por meio de dados estatísticos da unidade judicial. Esse é o objetivo da nova ferramenta, criada para fornecer todos os indicadores voltados para acervo, processos pendentes de julgamento, quantitativo de processos conclusos e conclusos críticos, além de dados acumulativos de casos novos, pendentes, baixados e taxa de congestionamento do ano corrente.


O projeto piloto foi divulgado na solenidade virtual de aniversário de 198 anos do TJPE, celebrado no dia 13 de agosto. Na ocasião, o Presidente do Tribunal destacou a importância dos recursos da tecnologia como ferramentas estratégicas para a eficiência do Judiciário. “O Gepro é um sistema com informações estratégicas para auxiliar os gabinetes a definir o plano de ação e atuação no acervo através de uma visão holística, unificando a atual situação dos processos físicos e eletrônicos em única plataforma. Observa-se, desse modo, através da continuidade das boas práticas adotadas pelas gestões anteriores e com as novas ações utilizadas no período de pandemia, que os recursos da tecnologia são ferramentas estratégicas ante o aumento da eficiência e a transformação digital, uma realidade irreversível do Judiciário”, considerou o Desembargador Fernando Cerqueira.


No período entre 13 de agosto a 13 de outubro, ocorreram os testes da plataforma sob a coordenação e desenvolvimento dos servidores Alan Teles e Rodrigo Medeiros, ambos da Assessoria de Tecnologia da Informação da Presidência. Também estiveram envolvidos neste processo a Coordenadoria de Planejamento e Gestão Estratégica (Coplan), a Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação (Setic), além de vários gabinetes do 2º Grau. No entanto, o gabinete do Desembargador Itamar Pereira da Silva Júnior foi escolhido para atuar mais ativamente como colaborador do projeto no seu período de testes.


“Nós ficamos muito felizes em participar e colaborar com esse projeto piloto da Presidência. O Sistema Gepro consolida as informações dos processos físicos e eletrônicos de maneira muito precisa e eficiente, proporcionando aos gestores dos gabinetes um controle efetivo de todos esses feitos desde o início de sua tramitação no segundo grau de jurisdição até a sua baixa efetiva. A identificação das ações, as funcionalidades, os dados estatísticos gerais e individuais, bem como a análise da evolução e situações críticas, com certeza ajudarão os Magistrados e gestores na tomada de decisões administrativas necessárias a uma melhor prestação jurisdicional”, comentou o Secretário do gabinete, Denes França.


Entre alguns dos principais recursos do novo sistema estão a sua atualização diária, a possibilidade de exportar planilhas para o Excel, a combinação de filtros de pesquisa, a disponibilidade via gráficos da evolução do acervo e da taxa de congestionamento mês a mês, além de permitir a integração com o sistema interno Universal RH. As próximas melhorias previstas serão a inserção dos casos pendentes e percentual de cumprimento das metas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).


Por fim, a gestora da Coplan, Lívia Mota, que também participou do processo desenvolvimento da Gepro, lembra da importância da plataforma para um planejamento mais estratégico com foco na melhoria. “Trata-se de mais uma ferramenta que propiciará aos gabinetes acompanharem suas taxas de congestionamento e antecipadamente elaborar seus planos de ação, para que no final de cada ano atinjam melhores indicadores de produtividade. Pois quando acompanhamos os resultados periodicamente, podemos atuar da melhor maneira para obter os melhores resultados”, concluiu.

topo